quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Sopro



Sopro de um refugio que sou eu, suspensa no perfume que ficou, nada de mim fica em mim mais do que isso, vou passando, vão passando e eu vou ficando a deixar passar!

Perdemos a noção do que nos trazem , querendo agarrar o que nos tiram....

Passamos a amar as despedidas refutando quem nos trás as boas vindas.... e vamos perdendo quem nos quer bem, há espera de alguém que nem sabe se nos quer!

E eu vou fugindo de mim para não ver que vou esquecendo os nomes que deveria guardar, guardando os nomes que deveria esquecer.

Mas és tu que deverias estar aqui rente aos meus lábios.... parado junto a mim a ver-me adormecer.... descalça de sonhos e esquecida do passado..... amando o que é o Hoje e não o que haverá de ser!

"Tu já tinhas nome, e eu não sei se eras fonte ou brisa ou mar ou flor.... mas nos sonhos que não descalço.... chamar-te-ei AMOR"!


http://www.youtube.com/watch?v=Jh2OYXzQfkE&feature=related

De mim para ti com amor.

2 comentários:

  1. Continua a soprar e empurra em frente as velas da embarcação que é a tua vida e merece navegar livre!

    ResponderEliminar